Nekyia

O porteiro,
em forma de cão;
Seis olhos julgam,
passado, presente e futuro;

O herói,
se prostra diante;
Oferece-lhe a si mesmo,
como alimento.

O corpo,
se alimenta da alma e
a alma do corpo;

Uma visão
– uma primeira tentação –
e tudo está bem.

O cão vomita,
o covarde se recompõe,
o corpo repousa,
e a alma – perdida.

By | 2015-10-29T17:37:29+00:00 October 11th, 2013|Poemas|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment