Mr. Smith Goes To Washington *ou Minha noite de quinta

Hoje voltei. Voltei? Calma… não to ficando louco… Deixe-me expressar melhor. (à vontade, você diz né, claro)
Quando cheguei aqui no Brasil, 2 semanas e 4 ou 5 dias atrás, percebi algo estranho em mim. Eu não sentia aquele impulso urgente que me acompanha faz 1 ano e meio de ver, contemplar e absorver filmes ou livros ou musica, enfim, Arte.
Melhor ainda, A verdade: eu queria descansar.
E pra mim é bem estranho confessar isso… Não é que eu rejeitava o que eu amo… Ou porque peguei uma virose e não conseguia pensar em nada… Mas acho que minha cabeça ficou trabalhando no escuro nesse meio tempo… Reajeitando as coisas. E eu gosto.

Bom! Voltei. Hoje, ainda doentinho, saí pra alugar filmes… descontinho na Blockbuster alugue 3 pague 2… queria alugar 1 normal que meus irmãos poderiam ver juntos, e 2 pra mim… hehehe (vai, eu que to doente)… enfim, aluguei: Saw 3 (Jogos Mortais 3), Mr. Smith Goes To Washington (A mulher faz o homem), e Gentleman’s Agreement (A luz é para todos). Os titulos traduzidos são injustos pros 2 ultimos.

Comecei a ver Jogos Mortais 3 comendo Habibs… depois de 10 minutos do filme comecei a ver em velocidade 2x e as vezes em 4x. Que filme ruim. É tão ruim que teve que apelar pra imagens do 1o! e muitas vezes… O 1o foi legal. O 2o ja é dificil de engolir. Agora o 3o, bem, hehehe. Chega.

Ai coloquei no DVD “Mr. Smith Goes To Washington”.
Dirigido por Frank Capra (vou colocar os links do IMDB p/ quem quiser saber mais) e estrelando James Stewart, Jean Arthur e Claude Rains. A vontade de falar que o elenco é de primeira e que Frank Capra é um gênio é tentadora mas, convenhamos, não é dos tempos de hoje… melhor, é ATEMPORAL!
O filme é de 1939 e é incrivelmente fresco (FRESH é melhor). Os atores são perfeitos. A juventude personificada em James Stewart é simplesmente perfeita, e não consigo imaginar outro ator no lugar dele. Claude Rains! só vi que era ele no final do filme… Eu juro que eu vi um idoso ali. Ele tinha + ou – 50 quando fez o filme, mas também quando fez Casablanca ele já tinha mais 3 anos e nunca vi um inspetor de polícia tão intrigante quanto. As mulheres joviais… ah, – na expressão de meus amigos cristãos – : que gozo! É uma das vantagens de ver filmes dessa década: as mulheres e suas virtudes. HMMMM…
Eu não quero entregar a trama. Isso você pode ler no IMDB. Quero falar das sensações que senti assistindo ao filme.
A sutileza de Capra é indiscutível. O exemplo perfeito é quase no começo quando Mr. Smith faz o discurso e fala sobre o Senador Paine. Um plano rápido em Paine mostrando um olhar estranho já nos fala o que Paine sente e sentirá pelo filme todo. Como ele preparou cada cena e como cada próxima cena se desenvolve, é impossível. A força atribuida às crianças é simplesmente tocante. É isso que o Sr. Smith representa. A vontade das crianças nesse mundo. Onde elas lutam por um lugar melhor e acreditam no bem! Elas são o bem! Elas lutam pelo mundo e não por eles. Não estão numa luta Crianças Vs. Adultos. As crianças sabem coexistir! E o apelo do filme… da honestidade contra a corrupção é tão forte e eficiente… bati palmas sozinho. Os ideais americanos que defendem são ideais de qualquer ser humano. Assistindo o filme me senti um norte-americano e orgulhoso de tais ideais… por que, aqui, o patriotismo é só uma máscara de um humanismo puro.
E antes que você pense, pelos meus comentários, que é um filme besta que fala dos ideais norte-americanos… nossa, pense de novo! melhor, assista o filme! É tudo menos isso… Os golpes que dão no ”Sistema” é simplesmente lindo. E quase perto do final, um diálogo poe em contradição todo o filme e os ideais norte-americanos. Eu considero esse filme 10 vezes mais forte do que Fahrenheit 9/11 do Michael Moore. Aqui falamos de verdades que nossa alma conhece. E nos dá força por sabermos que não estamos sozinhos nessa luta… Que a ficção é mais forte que a realidade. O que eu gosto de chamar de apenas outra realidade… Uma realidade alimenta a outra.
Mas enfim, se você não tem idéia do que o filme se trata, e está com vontade de ver o filme, cumpri meu trabalho.
O filme é uma obra-prima. Uma escultura no tempo. Aqui, a teoria da relatividade de Einstein funcionou perfeitamente… como uma vez ele mesmo explicou (melhor, simplificou): “Quando você senta 1 minuto em um caldeirão com água fervendo, parece uma eternidade. E quando você senta 1 hora com uma mulher que você ama, parece 1 minuto“. Algo assim. E bem, se Jogos Mortais 3 me deu vontade de ver em velocidade 4x só p/ não ser um desperdicio de dinheiro e tempo… Mr. Smith Goes To Washington me deu vontade de ver em camera lenta! Como uma obra-prima, não importa, ela vai estar sempre viva e incentivando corações pelo mundo… em qualquer velocidade.
É só uma breve olhada nesse filme, pra ver se acende uma fagulha em você pra levantar a bunda e ir alugar esse filme!
Ao contrário de Jogos Mortais 3, quando olhei no relógio do DVD, vi que já tinham passados 30 minutos… e não acreditei porque achei que só tinha passado 10. E=MC²!
E ainda não vi o Gentleman’s Agreement do Elia Kazan. Vou ver.
Bjos!

By | 2016-11-10T00:08:13+00:00 July 27th, 2007|Blog|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment